o samae

Processos de Tratamento


Estação de Tratamento Central
Responsável pelo abastecimento de 77% da população brusquense, sua captação esta localizada no bairro Guarani onde existem duas bombas que captam a água e mandam para o poço de onde é transportada para a Estação de tratamento através de duas bombas com 90 l/s cada e uma de 118l/s tendo os seus motores uma potência nominal de 100 Cv. Estas bombas recalcam a água até a ETA, numa distancia de 1200 metros e com desnível de aproximadamente 60 metros.

A adução é realizada com três adutoras, sendo duas de 250 mm de diâmetro e uma de 400 mm de diâmetro.
Ao chegar à estação de tratamento, a água passa pelos seguintes processos.

1) Pré - sedimentador: Compartimento com a função de receber toda água que chega da captação.
Antes de entrar no pré-sedimentador, a água passa pela calha Parschall, sendo medida sua vazão.
Durante um tempo de contato neste compartimento de 10 minutos, as partículas de maior granulometria sedimentam.
O tempo de contato deste compartimento é de 10 minutos.
Na saída do pré-sedimentador é adicionado Sulfato de Alumínio, cuja finalidade é de promover, juntamente com a alcalinidade e uma agitação enérgica, a coagulação

Legenda: Pré-Sedimentador

2) Floculador: Compartimento provido de agitadores lentos, que efetuam a mistura homogênea do Sulfato de Alumínio com a água e suas impurezas. Neste processo é muito importante o tempo de contato e a velocidade dos agitadores. Como o sulfato de alumínio é poroso e gelatinoso, as impurezas entram em seus poros, aumentando seu tamanho e tornando-o mais pesado que a água.
Antes de chegar ao floculador é dosado cloro gás para oxidação da matéria orgânica.

Legenda: Floculadores
3) Decantador: a principal função é a de receber todos os flocos oriundos do floculador. É composto por um tanque contendo placas inclinadas num ângulo de 60º, que aumentam a área de contato e forçam a diminuição da tensão superficial da água. Seu fundo tem a forma cônica que facilita a remoção do lodo, que é realizada com descargas intermitentes. Este processo é conhecido pelo nome de decantação acelerada com placas planas lamelares, e a ETA possui 4 unidades.

Legenda: Decantadores

4) Filtros: Unidade Composta por fundo falso, camada de seixos, areia e carvão mineral. Nesta unidade são removidos turbidez remanescente e um percentual em torno de 80 % de bactérias. Estes filtros são do tipo rápido por gravidade de leito misto, aonde a água entra por cima e sai por baixo limpa. A limpeza dos filtros é feita invertendo-se o fluxo da água, ou seja, a água entra por baixo e remove as impurezas. Na ETA existem 6 filtros.

Legenda: Filtros

A água que sai dos filtros vai para um reservatório de contato onde ocorre a desinfecção (com adição de cloro gás) e a correção do pH da água. Há ainda adição de fluossilicato de sódio para prevenção de cáries.

Legenda: Cilindros de Cloro gás
Neste sistema são tratados em média 245L/s
Reservatórios com capacidade para 4 800 000 Litr
os

 Legenda: Reservatórios 1,2 e 3


Sistemas Isolados

Além da ETA central, o SAMAE possui mais sete sistemas de tratamento de água de pequeno porte. São eles

Até junho de 2011 a água era coletada de uma barragem de nível constante e seguia para o tratamento que era realizado através de três filtros do tipo lento.
Hoje o tratamento acontece por um filtro de lavação contínua com adição de sulfato de alumínio, possibilitando assim trabalhar com uma turbidez mais elevada.
Saindo do filtro a água recebe hipoclorito de sódio e fluossilicato de sódio.
Os antigos filtros receberam reformas e se tornaram revervartórios, aumentando assim a reservação de 100 000 litros para 530 000 litros.
Neste sistema são tratados 11 l/s
Sistema Isolado de tratamento de Volta Grande

Legenda: Antigo Sistema de Tratamento de Volta Grande

Sistema Isolado de tratamento de Ribeirão do Mafra
A água é coletada de uma barragem de nível constante, tem ótima qualidade e segue para o tratamento. Este é realizado através de filtros do tipo lento.
Saindo dos filtros a água flui por gravidade até um reservatório que serve como contato e distribuição, neste processo ocorrem à desinfecção e a adição de fluossilicato de sódio.
Neste sistema são tratados 11 l/s

Legenda: Sistema de Ribeirão do Mafra

Sistema Isolado de Tratamento de Limeira
A água é coletada de uma barragem de nível constante e segue para o tratamento.
Até 19 de março de 2010, o tratamento era realizado através de um filtro de lavação contínua com a adição de um coagulante (Sulfato de Alumínio), e operava com uma turbidez de até 120 NTU e tratava 50 m 3/h.
A Estação de tratamento inaugurada em março, é uma estaçao de tratamento compacta contendo Floculador, Decantador e Filtro.
Na saída da estação de tratamento a água é clorada e fluoretada, flui por gravidade até um reservatório com capacidade de 500.000 litros.
Este novo sistema oprera até uma turbidez de 500 NTU, é totalmente automatizado e tem uma capacidade de tratamento para 80 m 3/h.


Legenda: Sistema da Limeira

Sistema Isolado de tratamento de Dom Joaquim
A unidade de Dom Joaquim foi o primeiro Sistema Isolado do SAMAE. Este era operado com sistemas manuais, porém em 1997 sofreu uma reforma e hoje é totalmente automatizado. A automação vai desde os registros de manobra até as dosadoras de Cloro e fluossilicato de sódio.
Em 2004 foi introduzido neste sistema um filtro de lavação continua de areia, sua operação não precisa ser interrompida para lavação de areia. A água que entra é filtrada percorrendo em fluxo ascendente ao leito de areia e os sólidos suspensos formados com a adição de um coagulante (Sulfato de Alumínio) são descarregados com a água de lavagem. Na saída do filtro, a água recebe desinfecção e fluossilicato de sódio. O filtro trata 30 m 3/h
No ano de 2007, devido a grande estiagem ocorrida, foi perfurado nesse sistema um poço semi-artesiano com 150 metros de profundidade, este tem uma vazão de 11 m 3/h e trabalha 16 horas por dia. A água retirada do poço recebe apenas desinfecção e fluossilicato de sódio.
No total são tratados neste sistema 41 m 3/h.


Legenda: Sistema de Dom Joaquim

Sistema Isolado de Tratamento de Santa Luzia
Possui uma barragem de nível constante, aonde a água flui por gravidade até o tratamento. Esta etapa é realizada através de Filtro Russo ou Clarificador de Contato. A água entra por baixo juntamente com as impurezas e sai por cima limpa e com 80 % de remoção das bactérias.
A desinfecção e a adição de fluossilicato de sódio são realizadas num reservatório de contato, e logo após a água flui por gravidade ao reservatório de distribuição.
Neste sistema são tratados 10 L/s


Legenda: Sistema de Santa Luzia

Sistema Isolado de Tratamento de Zantão

A água do córrego é coletada em uma barragem de nível.
O sistema continha apenas tratamento químico, onde eram adicionados cloro e fluossilicato de sódio.
Em 2007 foi construída a nova estação de tratamento, sendo escolhido o tratamento por Filtro Russo ou Clarificador de contato (igual o existente no sistema da Santa Luzia) com adição de sulfato de alumínio.
Antes de chegar ao reservatório ocorre a desinfecção e adição de fluossilicato de sódio. Do reservatório a água segue para a distribuição.
Neste sistema são tratados 18 L/s


Legenda: Sistema do Zantão

Sistema Isolado de Bateas
Neste sistema, a água é proveninte de um poço artesiano de 190 m de profundidade.
Este poço tem uma capacidade de tratamento de 18 m 3/h e opera 10 horas por dia.
São dosados neste sistema cloro e fluossilicato de sódio.